14 dezembro 2010

Extravagâncias,

às vezes as sinto,
molhadas,
roçando esse corpo de excessos.

Insistente milagre de (a)mar
fecundando um cardume
de versos.

7 comentários:

  1. Muito bom, Flá!

    Beijo.

    ResponderExcluir
  2. Flá,

    As coisas brotam e nadam assim mesmo...



    ;)





    Um beijo, querida.

    ResponderExcluir
  3. obrigada Lara! bjbjbj


    é vero, Marcelo! bjbjbj

    ResponderExcluir
  4. Você - o q escreveu = me fez pensar que o ser humano é insistente. Não só pra amar.Vida compulsiva.

    Beijos!
    Neusa

    ResponderExcluir